sexta-feira

Ultima apresentação

Vamos falar a verdade:
Sim, eu tentei parar de fumar. Mas a dramatização do meu dia-não-dia, não permitiu vitória.
Sinto falta de colo, ombros, carinhos e tudo mais que um bom amigo pode oferecer.
Quebrei meu espelho. Vamos esquecer toda aquela superstição boba de que o azar vai bater à porta e entrar, pra morar, durante sete anos. Posso olhar pelo olho mágico que de fato, não tem nada de magia.

(Pausa para acender um cigarro)

Senti “carnalmente” a mudança dos ventos.
Eles sopram para outros rumos e estou feliz com isso.
Consegui decifrar-me, mesmo com cacos espalhados pelo chão.
A minha face, refletida em mil pedaços, sorria tão insuportavelmente pela libertação, que chega a doer.
Seria fácil assim?
Ainda posso escutar o barulho teatral do espelho se espatifando ao encontro do chão, duro e frio.
Mas o espelho também não seria duro e frio?
Estranhamente, só consegui entender-me ao contar as pequeninas lascas de vidro.
Por anos ele foi o meu divã.
Agora não mais.
Não quero mais. Juro com inocência de criança.
Chega de tentar entender os males de minh’alma e de usar o viés para amar.
Não quero mais fingir que finjo. Adorar o fingimento, fingindo que sou fingido.
Acho que a peça acabou.
Vamos sair de cena.



C.


7 comentários:

.Profusion disse...

estou te ligando....
estou te ligando....
estou te ligando....

e nada...

rght...cade vc????

seu texto está lindo...nos encontramos nos nossos textos não é...

.Profusion disse...

I'm black now!!

rei vulgar disse...

achei esse template feio!

Menino G disse...

Concordo com o rei vulgar... o antigo era mais interessante.
Sobre o texto, vc continua cada vez mais intingante... me estímula a tb tentar parar de fingir que finjo-dor...

.Profusion disse...

queria conversar com vc....to precisando...rsrs

:)

Luiz Valério disse...

A vida devia ser como uma peça em que chega o momento que o trama pára e há um intervalo onde os atores principais saem de cena para voltar em outro momento oportuno. Pena que não é assim e temos que nos matermos no palco o tempo todo, mesmo com a maquiagem borrada.

Daniela Andrade disse...

Vc vai ser um grande escritor!
Parabéns!!!
Vamos tomar uma cervejinha amanha a noite, no RV. Estarei fazendo trab na cs de Hieros, passe lá:)
Saudades