sábado

Cólica, apenas.


Manhã de Sol. Me negava despertar dos braços de Morfeu e continuar inebriado em seus devaneios.
Ao escovar os dentes, percebi na simplicidade de um gesto diário, a minha face desbotada refletida no meu espelho mais desbotado ainda.
E a máxima clichê me tomou os pensamentos: “Quem sou eu?”
Pergunta idiota!
Me dei conta de que venho repetindo essa pergunta há tempos e que sempre renego a resposta: “Sou Cássio e fim de papo.”
O que deveria mudar em mim?
Vou para a janela e acendo um cigarro.
Passo o dia inteiro prestando atenção nos meu atos. Policiando os meus passos e palavras vomitadas com impulsividade.
IMPULSIVIDADE.
Sim, eu sou impulsivo e isso, muitas vezes atrapalha a minha comunicação.
O fato de cuspir palavras “na cara” dos outros pode parecer uma afronta?
Acendo mais um cigarro num gesto compulsivo e desesperado de quem está começando a entrar numa crise de personalidade.
COMPULSIVIDADE.
Ai meu Deus, sim, eu sou compulsivo.
Desde que me conheço como “gente”, me considero /classifico na lista das pessoas compulsivas e loucas que conheço.
Mas a máxima da minha vida não seria a dúvida de eu ser eu mesmo, de não me conhecer?
Então como fazer tal afirmação?
Em um golpe covarde e desonesto, dou um “drible” nas minhas loucuras e passo rapidamente de um pensamento para outro: “Olha, um Fusca!” ·
Começo a admirar o carrinho em forma de abóbora, feliz por ter sido mais ágil que o meu outro eu desequilibrado, despistando-o.
Que coisa doida. Travo uma batalha constante comigo mesmo.
O dia termina, volto ao espelho para escovar meus dentes antes de retomar o meu namoro com o meu Deus dos sonhos e fixamente olho a imagem refletida.

”Quem sou eu?”.

8 comentários:

Hieros Vasconcelos Rêgo disse...

Ave Maria, como livrar de nós esses vícios que se apresentam no palco de nossas vidas?
Eu tb, meia volta dou e sou driblado, esqueço tudo quando vejo um fusca.
Lá se foi a minha impulsividade, que promete voltar na próxima semana, nesse mesmo horário em que o nosso Deus dos sonhos reflete a nossa imagem.

Anônimo disse...

Cassitoooooooo
Vc é simplismente demais...
Vc descreve sobre vc, mas na realidade, é todo o ser humano...
Quem nunca fez isso...ficar se perguntando, sepoliciando, se observando...
Te amoooooooo
beijocas...Kari

Henrique Luna (Rico) disse...

Olá Cássio...

Valeu pela visita lá no Remoto. Volte sempre. ;)

Cara, tenho medo de qualquer dia desses o espelho me responder dizendo: Eu sou vc amanhã.

Abraço

DO disse...

Gostei muito daqui. Valeu pela visita,CASSIO.
Grande abraço!!

Márcia(clarinha) disse...

Olá querido,
quem de nós em um momento qualquer já não fez essa pergunta?
Quem de nós sabe com certeza quem é?
Esse sentimento pede mudanças, faça-as!
Obrigada por sua visita,gostei do seu canto limpo e cheio de belas palavras.
feliz semana
beijosssssssssss

Rascunho Em Preto e Branco disse...

Somos essa masa de carne, inquietação e o quê mais ?
Obrigado por visitar "Rascunho".
Cada semana, uma nova carta de amor e tédio enviada a uma mulher, um novo capítulo na vida de um homem.
E nós enviamos perguntas para quem?
Será que esperamos mesmo respostas?
Feliz dia!

Cristiano Contreiras disse...

Doces sentires teus, diante do cotidiano que perdura...
abs

Menino G disse...

Compulsivo...
Cassito, adicione o meu nome a tua lista de pessoas loucas e mais, crie um nova se já não existe, para aquelas estranhas pessoas desconhecidas de si mesmas que se deixam ser vulgarizadas. Pois vulgar e abusado é como me sinto hoje, como se tivessem estuprado a minha alma só pq eu desejei ser feliz. Pobre idiota que sou, vou afundar em tristeza até afogar essa pena que tenho de mim mesmo.